Degeneração da espinha em cães

, , , ,

Deformação da Espondilose em Cães

DEGENERAÇÃO DA ESPINHA EM CÃES

A deformação da espondilose é uma doença degenerativa e não inflamatória da coluna vertebral, caracterizada pela produção de esporas ósseas na parte inferior, laterais e superior das vértebras da coluna vertebral. Estas esporas são simplesmente causadas por crescimentos ósseos, geralmente crescendo em resposta ao envelhecimento ou lesão.

Nos cães, a deformação da espondilose ocorre mais frequentemente ao longo da coluna vertebral, na parte de trás do peito, e nas vértebras superiores da parte inferior das costas. Cães de raça mais velha e de grande por geração estão em maior risco de desenvolver espondilose deformação.

SINTOMAS

*Os pacientes são geralmente assintomáticos, o crescimento ósseo pode ser sentido tocando o seu animal de estimação antes de perceber mudanças no seu comportamento na sequência do crescimento

  • Fratura de esporas ou pontes pode causar dor
  • Rigidez
  • Movimento restrito
  • Dor

CAUSAS

Microtrauma repetida – pressão repetida sobre as mesmas articulações ou ossos, através de certos exercícios ou atividades
Traumas graves – o corpo responde ao tentar crescer um novo osso
*Predisposição para esporas de manada

DIAGNÓSTICO

O seu veterinário fará um exame físico completo do seu cão, incluindo um perfil bioquímico, uma contagem completa de sangue, uma urina, e um painel de eletrólitos, de forma a excluir ou confirmar outras doenças, como o cancro. Você precisará dar um histórico completo da saúde do seu cão, incluindo histórico de antecedentes de sintomas, início de sintomas, e possíveis incidentes que possam ter precipitado esta condição.
As imagens de raio-X do peito e do abdómen (vista lateral) são essenciais para o diagnóstico da deformação da espondilose. Os raios-X revelam osteophytes (pequenos crescimentos ósseos) nas vértebras, ou em casos mais avançados, um osteófito pode ser encontrado como uma ponte no espaço entre as vértebras.

O seu médico pode escolher entre vários outros tipos de testes para chegar a uma conclusão definitiva. Uma miolografia utiliza a injeção de uma substância radiopártica para obter uma imagem interior; A tomografia computorizada (TC) ou a ressonância magnética (Ressonância Magnética) também são opções. Estes procedimentos podem ajudar o seu veterinário a encontrar uma espora óssea que pode estar a pressionar a medula espinhal ou os nervos do seu cão (levando a reações neurológicas).

TRATAMENTO

faja para el dolor de la espalda de perroNormalmente, os pacientes com espondilose deformante não apresentam sintomas externos anormais do crescimento ósseo inicial. Deve ser realizado um exame neurológico para descartar uma patologia da coluna vertebral que requer cirurgia. Caso contrário, se o crescimento atingir o ponto de danificar os nervos e o tecido, e o seu animal de estimação sofrer dores intensas, ou se o seu veterinário tiver decidido uma solução cirúrgica, o seu cão será hospitalizado. Em circunstâncias normais, quando os danos no corpo são mínimos, e o seu cão sente pouco desconforto e dor, a condição será tratada em ambulatório, com repouso rigoroso e analgésicos prescritos para tratamento domiciliário. Os medicamentos para a dor são administrado após as suas refeições. Para acelerar a recuperação e a partir de quatro dias após a intervenção pode utilizar casacos térmicos ou cintas da coluna para cães (consulte o seu veterinário). A acupuntura também pode fornecer alívio da dor para alguns animais.

VIDA E GESTÃO

Dependendo da gravidade dos sintomas, o seu veterinário irá agendar check-ups para acompanhar o progresso do seu cão. Só dê analgésicos quando o seu cão apresentar sinais de desconforto (após uma refeição), e apenas na quantidade exata prescrita, a menos que o seu veterinário lhe diga o contrário. A overdose de drogas ou drogas é uma das causas mais comuns de mortes não intencionais em animais de estimação. Você precisará fornecer um lugar seguro e tranquilo para o seu cão descansar, longe de outros animais de estimação e crianças ativas. Durante este tempo, limite-se a caminhadas lentas pelo bairro. Quando o seu cão não mostra sinais de desconforto durante várias semanas, pode lentamente voltar à atividade normal.

Fonte: Venfido
www.ortocanis.com

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


2 + 1 =