O meu cão não se aguenta nas patas de trás. O que é que ele tem?

A incapacidade do cão em manter-se sobre as patas de trás ou a claudicação posterior pode ter muitas causas. Nem sempre se trata da debilidade própria da velhice e, em muitos casos, um tratamento precoce e adequado pode melhorar o problema. 
Suporte para cão com displasia da anca

Os sintomas que vemos com mais frequência num animal com problemas nas patas traseiras são: debilidade, dificuldade ao levantar-se, estar parado, tendência para cruzar as patas traseiras ao andar, correr com ambas as patas paralelas (como um coelho), deslizar mais que o normal, má coordenação dos movimentos.

Embora possa parecer que sim, as causas desta claudicação nem sempre são musculares ou esqueléticas, por isso é indispensável consultar o seu veterinário para obter um diagnóstico. Em geral, as causa mais comuns são:

  • Dor, seja esta na zona afetada ou não

  • Problemas ortopédicos

  • Problemas neurológicos

  • Problemas sistémicos, ou seja, que afetam todo o corpo animal, como é o caso de algumas doenças endócrinas (hormonal ou de glândulas).

A idade é importante. Em animais jovens poderíamos suspeitar de uma malformação ou outras doenças congénitas e em animais idosos de uma hérnia discal ou um tumor. Também é muito importante a tendência genética que cada raça comporta. Por exemplo, a displasia da anca nos Labrador Retriever ou a mielopatia degenerativa nos Pastores Alemães. Pode comprovar estatísticas de incidência da displasia segundo a raça.

ajuda para patas traseiras de caoÉ também importante informar o seu veterinário se se trata de uma alteração aguda (aparecimento súbito e intenso) ou crónica (aparecimento lento e progressivo), já que isto pode ajudar no diagnóstico.

É mais frequente a claudicação posterior em animais idosos e de raça grande. As causas tendem a ser a displasia da anca, a osteoartrite, hérnias discais e problemas na zona lombar.

Outras causas podem ser: mielopatia degenerativa, meningomielite, discospondilite, hemivértebra, neoplasias (tumores), quistes, embolia fibrocartilaginosa, tromboembolismo aórtico, hiperadrenocorticismo ou síndrome de cushing, etc. Como se pode observar, as causas podem ser diversas e algumas delas graves, pelo que é importante consultar o veterinário quando deparado com algum destes sintomas. 
Ajudas para cães cojean

O tratamento, obviamente, depende em grande medida da causa desta claudicação e a primeira coisa que se deve tentar fazer, na medida do possível, é corrigir a causa. Por exemplo: se a debilidade é causada por uma hérnia discal, primeiro deverá tentar estabilizar-se seja por meio de cirurgia ou ligadura e repouso (dependendo do caso). Caso contrário, por muito que administremos anti-inflamatórios, uma cama confortável e o animal se sinta até melhor, não estaremos a resolver o problema (antes pelo contrário).

Uma vez tratada a causa principal, temos uma panóplia de ajudas que podem ajudar a qualidade de vida do cão: o uso de camas ortopédicas é indicado para os casos em que há uma doença articular (displasia da anca, osteoartrite, hérnias, etc.) porque permite que o animal reparta o seu peso por toda a superfície corporal e não só nas articulações. Os condroprotetores também são indicados em qualquer patologia articular já que ajudam a retardar a progressão da osteoartrite. Os anti-inflamatórios têm um papel fundamental no tratamento da dor. Podem ser contra-indicados em cães muito idosos, mas existem anti-inflamatórios naturais com menos efeitos secundários.

Nos casos em que a debilidade é causada por uma diminuição da massa muscular é muito importante proporcionar reabilitação para que, a pouco e pouco, o animal possa ir recuperando o seu ritmo normal. O uso de cadeiras de rodas, ao permitir ao animal caminhar por si mesmo e ser autónomo, pode ser uma solução muito interessante, não só do ponto de vista corporal mas também mental.

Existem arneses para as patas de trás com os quais se pode ajudar o animal com debilidade posterior. O dono segura parte do peso do animal para que seja mais fácil que ele se desloque. De igual modo, o uso de botas anti-derrapantes reduzirá o esforço necessário para levantar-se, ao permitir um apoio menos exigente, e ajudará a que não se destabilize com tanta facilidade.

Cadeira de Rodas Ajustável para Cães

Como se pode ver, as causas e possíveis tratamentos para cães com debilidade das patas posteriores são numerosas. Deve sempre consultar o veterinário aquando do aparecimento dos primeiros sintomas. Um diagnóstico precoce e o conhecimento de todas as alternativas terapêuticas pode fazer uma grande diferença no prognóstico do animal.

Equipo Veterinario de Ortocanis

ortocanis.com