Indicações gerais da massagem

A massagem é uma ferramenta que pode ser utilizada de diversas maneiras, desde uma visão puramente terapêutica, para melhorar o restabelecimento de determinadas patologias, para melhorar a condição física do animal ou até, numa perspetiva mais lúdica, por puro prazer.

Na prática desportiva, utiliza-se para melhorar a condição da musculatura, restabelecê-la depois de um esforço considerável, melhorar a elasticidade dos tecidos, o fornecimento sanguíneo e a nutrição do músculo.

Masajes para perros de tiro

Principal indicação desde um ponto de vista terapêutico

Qualquer dor muscular, tendinosa ou ligamentosa pode tratar-se com massagem. A dor está sempre associada à contratura muscular da musculatura correspondente. Se estamos perante uma lesão tendinosa com inflamação aguda, a zona da lesão, obviamente, vai doer mas a musculatura que está relacionada com esse tendão também sofrerá dor e tensão muscular.

Se a lesão é a nível ligamentoso, o movimento que esteja limitado por esse ligamento também vai sofrer. O corpo deteta a dor no ligamento e ordena à articulação reduzir a sua atividade para reduzir assim a solicitação mecânica do ligamento lesionado. Esta redução da mobilidade obtem-se pelas reações musculares compensatórias. Um bom terapeuta deve detetar quais são os músculos afetados e tratá-los.



Outras das indicações principais são:

  • Stress

  • Atrofia muscular

  • Contraturas

  • Aderências e fibroses

  • Hipertonia

  • Hipotonia

  • Edema e retenção de líquidos

  • Insuficiência venosa

  • Hematomas

  • Cicatrizes queloides

Além disso, a massagem pode também ser utilizada sem finalidade terapêutica, como ferramenta para conhecer melhor o nosso cão, para estabelecer uma relação mais estreita, para melhorar o seu estado natural e para relaxá-lo.

A massagem deve ser praticada num lugar tranquilo, afastado de ruídos e distrações, onde o cão e o terapeuta se sintam cómodos. O ambiente com uma temperatura adequada, luz ténue, um colchão para que o cão esteja sobre uma superfície quente e relativamente confortável são fatores importante para que a massagem seja uma técnica de relaxação não só da estrutura que estamos a trabalhar mas de todo o corpo.

Aplicar uma boa massagem e uma sessão de alongamentos a um cão, principalmente se vive na cidade e não sai à rua tanto tempo quanto deveria, ajudará imenso a mantê-lo em forma, reduzirá o risco de lesões e relaxará o animal para dar-lhe uma melhor qualidade de vida.

Contra-indicações

Tão importante como conhecer quais as indicações da massagem é saber quando não podemos aplicar a massagem no nosso cão ou em que situações esta contra-indicação é relativa e só afeta uma parte concreta do corpo.

Não podemos aplicar a massagem num cão que apresente os seguintes sintomas ou patologias:

  • Aumento da temperatura ou febre

  • Doença infeciosa

  • Infeções locais com pus

  • Inflamações agudas com aumento da temperatura local

  • Alterações cutâneas: úlceras, eczemas, queimaduras, tumores, etc.

  • Cancros

  • Tromboses arterial ou venosa, flebite

  • Diarreias e cólicas

  • Calcificações (abstemo-nos de tratar a zona lesionada mas podemos tratar o resto do cão)

  • Feridas que não tenham cicatrizado

  • Zonas com muita dermatite


Equipa técnica da Ortocanis

ortocanis.com