O cuidado cutâneo da patas dos cães

Como já devem saber, o cuidado dos pés do cão é muito importante. Muitas vezes descuidamo-nos no que diz respeito às patas e esquecemo-nos que estas podem estar na origem de um grande número de problemas. Por exemplo: algo tão grave como uma claudicação pode ser consequência de uma pastilha elástica entre as almofadas dos pés e dito “descuido” por vários dias.

Portanto, é muito importante verificar as patas dos cães com regularidade. Esta inspeção deve até ser completa, já que os muitos dos grandes problemas podem ser encontrados em sítios “escondidos” do corpo do cão, como por exemplo entre os dedos.

Este é um guia de inspecção para que não deixe escapar nada:

La exploración de las patas del perro

Fatores de risco


Alergias:
o cão tende a lamber as patas devido a uma comichão.

Leishmania: pode ocorrer com o excessivo crescimento das unhas, além de outros problemas dermatológicos.

Calor: devemos ter em conta que o asfalto pode alcançar temperaturas muito altas no verão, apesar de não nos apercebermos por usarmos sapatos. O uso de botas para cães pode ser uma solução.

Neve: o frio húmido da neve pode lesionar as almofadas ou provocar congelação da ponta das patas. É muito recomendável protegê-las ou com cremes protetores ou com botas.

Cães “montanhistas”: as espigas são as piores inimigas dos pés dos cães. Quando se cravam podem ir avançando pelo interior da pata até encontrar uma saída, como por exemplo o cotovelo. Também as pedras, os ramos ou outros objectos pontiagudos podem lesionar o cão. Depois de um passeio pela montanha, examine bem o seu cão. Uma vez mais o uso de botas minimiza os riscos.

Todos os cães que tenham problemas ao caminhar (ortopédicos e/ou neurológicos) correm o risco de lesionar o dorso dos pés devido ao arraste. Para evitá-lo podem usar-se talas, corretores propriocetivos, arneses especiais ou cadeiras de rodas.

Cães com muito pêlo entre as almofadas: tendem a ter dermatite, sobretudo se se acumular muita humidade na zona.

Malassezia

Falámos sobre as alterações mais frequentes que afetam a pele das patas dos cães, mas há muitíssimas mais, desde tumores a automutilações provocadas pelo stress emocional. É por isso que quando deparado com alguma alteração durante uma examinação não deve duvidar em consultar o seu veterinário.


Laura Pérez

Veterinária da Ortocanis

ortocanis.com