Guia para ir à praia com o cão

perro_agua.jpg


A maioria dos cães adora a praia. Infelizmente no nosso país na maioria das praias os cães não são permitidos. Esta tendência, no entanto, está a mudar. A opinião pública está cada vez mais consciente sobre a importância das nossas praias e questiona-se se a sua deterioração tem mais que ver com os cães ou com as pessoas anticívicas.

A pressão social está a conseguir cada vez mais praias “pet-friendly”. E as câmaras municipais têm vindo a criar zonas destinadas à circulação e permanência de animais domésticos. Os cães não estão no entanto interditos em praias não concessionadas e sem vigilância (em caso de não haver sinalética que indique o contrário).

Conselhos para disfrutar da praia com o seu cão

Sempre que o animal tenha que sair à rua e sobretudo se for solto, sem trela, é muito importante - aliás, obrigatório, legalmente falando - que tenha um microchip registado. Uma vez que também a vacina da raiva é obrigatória, assegure-se de que leva consigo o boletim de vacinação.

Conseguir estas zonas destinadas à circulação e permanência de cães na praia é difícil, de maneira que donos de cães ou outros animais domésticos devem demonstrar civismo para evitar que a opinião pública e os órgãos responsáveis pela zona costeira tenham “desculpas” para continuar esta interdição. Seja respeituoso para com as outras pessoas que estão na praia e evite que o seu cão as disturbe.

Leve sempre um chapéu de sol. A termorregulação dos cães é pior que a nossa, de maneira que é muito importante que estes tenham um lugar à sombra e acesso a água fresca para beber. Os cães podem sofrer queimaduras e alergias à luz solar, sobretudo aqueles que têm pêlo branco ou zonas desprovidas de pêlo: assegure-se que o seu cão descansa à sombra. Pode usar a sua manta favorita na areia como toalha de praia. Tenha especial cuidado com as intermações.

A água do mar é muito benéfica para a pele da maioria dos cães, não obstante é muito importante dar-lhe um banho de água doce posteriormente, uma vez que a água do mar durante um longo período de contacto com a pele pode causar coceira e alergias que se podem tornar graves.

colete salva-vidasBrinque com o seu cão. Leve os seus brinquedos favoritos e faça uso de bolas, frisbees e paus. Os dois passarão grandes momentos, ao mesmo tempo que fortalecem laços.

A maioria dos cães gosta da água, mas muitos deles têm medo nas primeiras vezes, especialmente se houver ondas. Ensine-o positivamente. Entre primeiro na água e depois chame-o carinhosamente, nunca com impaciência e sem se chatear se ele não quiser ou estiver assustado. Se estiver tranquilo, também o seu cão permanecerá calmo. Nunca o obrigue a entrar na água. Se não o conseguir convencer a entrar no mar, pode sempre tentar usar uma piscina insuflável.

O exercício no mar é muito aconselhável para a maioria dos cães que tem problemas ortopédicos porque lhes permite mover-se com liberdade sem ter que aguentar todo o seu peso. Nestes casos, ou se decidir praticar desportes de aventura aquáticos juntos, como a canoagem, é importante que o seu cão use um colete salva-vidas para evitar possíveis acidentes.

No verão de 2014 abriu as suas portas o primeiro parque aquático para cães da Península Ibérica, em Espanha. Encontra-se a 30 minutos de Barcelona e tem tido um grande sucesso.


Equipa Ortocanis

ortocanis.com