Osteoartrite: alternativas aos anti-inflamatórios tradicionais

A osteoartrite é uma doença degenerativa das articulações na qual se produz uma deterioração progressiva da cartilagem articular.

Radiografia osteoartriteA sua primeira causa é o stress mecânico (ou seja, o excesso de atrito), pelo que é frequente em animais de idade avançada ou em cães que anteriormente tenham sofrido outras patologias articulares como por exemplo, displasia da anca.

A osteoartrite é uma doença muito frequente. Estima-se que 20% dos cães mais velhos que 1 ano têm doenças degenerativas articulares em maior ou menor grau. 90% dos gatos mais velhos que os 12 anos de idade apresentam osteoartrite em radiografias.

Os sintomas agravam-se em animais grandes, com excesso de peso ou muito ativos. Algumas doenças que afetam o colagénio também podem ser um fator de risco. São exemplos a doença de Cushing, a diabetes Mellitus e o hipotiroidismo.

Há alternativas aos anti-inflamários tradicionais?

O tratamento mais frequente para o controlo da dor e da inflamação é o uso de anti-inflamatórios não esteroides (AINEs ou NSAIDs). Dentro deste grupo encontramos, por exemplo, o meloxicam, o firocoxib, o robenacoxib ou o carprofeno, entre outros. Estes são medicamentos muito evoluídos e testados, mas não estão isentos de efeitos indesejáveis, especialmente a nível gastrointestinal e renal.

Existem, no entanto, compostos e terapias que nos podem ajudar a diminuir ou até substituir a dose necessária de AINESs (e os seus efeitos adversos) evitando o seu uso Bolsas de frío o calorcrónico. Estas são as nossas recomendações:

Crioterapia: aplicação de frio. Consegue-se uma diminuição do fluxo sanguíneo e da inflamação. Muito aconselhável em lesões recentes ou muito agudas, onde haja inflamação.

Calor superficial: obtemos um efeito contrário, um aumento do fluxo sanguíneo. Isto permite uma maior recuperação do tecido. Muito aconselhável em problemas crónicos. Não usar se há inflamação.

Estimulação elétrica: também chamado de TENS. Aumenta a resistência muscular e diminui o edema e a dor. Esta técnica evoluiu muito ultimamente, tanto em humanos como em animais, até ao ponto de ser possível ser o dono a aplicar a técnica em casa a um preço muito razoável.Pack TENS. Electroterapia doméstica.

Fisioterapia: deve ser levada a cabo por profissionais. Um conjunto de exercícios controlados podem melhorar a função articular e diminuir a dor. Aqui tem uma lista dos centros que oferecem este serviço em Portugal.

Anti-inflamatórios naturais: os seus efeitos anti-inflamatório e analgésico são muito bons e têm muito poucas contra-indicações. Podem usar-se em tratamentos crónicos. Alguns destes anti-inflamatórios naturais têm por base Garra do Diabo.

Condroprotetores: são suplementos alimentares elaborados à base de sulfato de condroitina e glucosamina. Melhoram a saúde da cartilagem e do líquido sinovial. Não têm efeitos adversos conhecidos e servem tanto para prevenir como para curar a osteoartrite.

Integratori per caniÁcidos graxos poliinsaturados ómega 3: têm uma ação anti-inflamatória totalmente provada.

Modificações ambientais: recomenda-se um ambiente seco, quente e coberto para o descanço do animal. Devemos evitar que subam escadas e que andem por pisos escorregadios. Para isso, podemos recorrer ao uso de rampas e botas antiderrapantes para cão. O exercício deve ser suave e sobretudo constante. É também importante manter o animal num peso ótimo para minimizar a pressão sobre as articulações.


Laura Pérez

Veterinária da Ortocanis

ortocanis.com