4.7
( On 5 )

Como utilizar as talas caninas

Antes de utilizar uma tala é importante assegurarmo-nos de que o tamanho é o correto. Uma tala pequena comprimirá demasiado, uma muito larga dançará e não dará um bom suporte. As talas são de plástico termodeformável, pode aquecer-se e adaptar-se ao cão, alargando ou fechando um pouco. Não se deve mudar o ângulo da tala.

Para limpar é suficiente passar um pano húmido e eventualmente limpar a parte exterior com uma escova. Não é recomendável molhá-la muito com água quente nem sabão.

Colocação da tala

As primeiras vezes que se coloque a tala é melhor ter ajuda de outra pessoa que segure ou distraia o cão.

Podemos colocar a tala do membro anterior com o cão sentado ou com o cão em pé (de pé com as quatro patas no chão). Não é recomendável colocá-la com o cão deitado nem em decúbito lateral ou ventral.

tala anterior cãoAs talas dos posteriores devem colocar-se com o cão em pé.

A pele deve estar limpa e seca. É importante que também o pêlo esteja seco porque caso contrário podem causar-se irritações, úlceras ou vermelhões.

É recomendável pôr uma ligadura tubular ou uma ligadura elástica coesiva à volta da pata do cão. A função desta gaze é aumentar o conforto, de maneira que esta não deve estar muito apertada. Isto fará com que o cão tolere melhor a tala.

A tala coloca-se na parte posterior do membro anterior deixando as fitas de velcro na parte dianteira. Devem colocar-se primeiro as almofadas do cão na parte inferior da tala, deixando os dedos relaxados. Estes devem ficar de fora da tala.

Situe os protetores da parte anterior das fitas para que fiquem no meio da parte anterior da pata do cão. Ajuste primeiro o velcro inferior assegurando-se que a pata do cão fica totalmente ajustada à tala, depois ajuste a fita do meio e por último a superior.

A menos que o seu veterinário o indique, a tala não deve ser usada durante todo o dia. Normalmente pela noite o cão pode dormir sem ela, e durante o dia podemos colocá-la em momentos de mais atividade. Em determinados problemas neurológicos ou depois de fissuras ou fraturas, com o aconselhamento do seu veterinário, a tala pode ser utilizada de forma permanente. Neste último caso devemos examinar com regularidade a pele do animal.



Toni Ramon

Equipa técnica da Ortocanis

ortocanis.com